terça-feira, 31 de outubro de 2017

Músicos de Bremen - continuação da história

“ (…)Desde esse dia, os ladrões nunca mais se arriscaram a entrar na casa, o que foi ótimo para os quatro músicos de Bremen, que nela se instalaram, vivendo tão regaladamente que nunca mais quiseram sair.
E quem por último a contou, ainda a boca não lhe esfriou.”


Mas a história não acaba aqui!
Nós ajudamos os irmãos Grimm a continuar esta aventura…


Mas passado um tempo, fartaram-se de viver ali e puseram-se ao caminho. Continuaram a andar até que encontraram um urso que, com um pau, estava a mexer numa colmeia a tentar tirar mel. O burro aproximou-se e perguntou-lhe:
- Queres juntar-te a nós?
- Para quê? – Perguntou o urso com olhar resmungão.
- Ficas como maestro na nossa banda.
- Ok – respondeu o urso.
E lá foram eles pelos campos, chuvas e tempestades. Finalmente, chegaram a Bremen, onde havia tanta gente que nem sabiam onde se haviam de meter.
Foram, então, à Casa da Música onde pediram à segurança Raposa:
- Podemos falar com o coordenador Cavalo?
- Agora não, porque ele está muito ocupado! – Respondeu a Raposa.
Mas eles esperaram e esperaram, até que finalmente ele saiu do gabinete. Nesse instante, eles perguntaram-lhe:
- Acha que podemos entrar para a Casa da Música e formar uma banda?
- Não! – Respondeu o Cavalo, indo-se embora.
Eles ficaram desiludidos, mas o Burro, que é um animal pouco esperto, teve uma ideia inteligente.
- Vamos formar a nossa própria banda de música.
Passado um ano, eram a melhor banda da cidade.
 Tiago Correia e Diogo Sousa.




  

No dia seguinte mudaram de ideias e pensaram em tentar voltar para suas casas. Quando chegaram, os donos perceberam que os tinham tratado um pouco mal e pediram desculpa. Passados alguns dias, juntaram-se numa floresta e fizeram a sua própria banda, à qual chamaram “Os quatro amigos”.
A banda tinha muito sucesso e o nome da banda também ajudava a terem mais sucesso. Os quatro amigos, a partir daí, ficaram ainda mais amigos e os donos ficaram mais contentes com os seus animais.

Simão e Sérgio





Os quatro músicos sentiram-se tão bem naquela casa que nunca mais quiseram de lá sair. Até que um dia se lembraram do seu antigo sonho e resolveram fazer-se à estrada.
Passado algum tempo, chegaram a Bremen onde procuraram a banda da cidade. Fizeram as audições, mas não passaram, por isso decidiram criar a sua própria banda. Tiveram tanto sucesso que viajaram pelo mundo todo. Mas depois de um determinado concerto deram conta que afinal estavam na terra onde lhes tinha surgido esse sonho.
Como já tinham saudades foram, cada um, procurar a sua casa onde estavam os últimos vestígios dos seus donos já mortos e decidiram continuar a sua carreira naquela terra.
Mariana, Carolina e Letícia




Passado algum tempo, decidiram construir uma banda que se chamava “Bucogalo” e essa banda teve muito sucesso.
Os ladrões foram presos, a banda deles foi evoluindo e cada vez mais arranjaram mais colegas para a sua banda e foram felizes para sempre.
Janice e Taísa




Decidiram então fazer daquela casa uma Casa de Música. Quando formaram a Casa, decidiram espalhar por todo o lado a notícia que teria aberto uma Casa de Música em Munique.
Passado algum tempo, tiveram muito sucesso e aquela casa foi reconhecida em todo o mundo.
Tomé, Guilherme e Luís


  
O burro, como já estava velhinho, decidiu voltar para casa. Pegou no seu i-phone e pesquisou no Google Maps a sua velha quinta. Seguiu o trajeto e quando chegou a Vouzela deu conta que a sua quinta estava reduzida a cinzas e o dono estava nos cuidados intensivos do hospital de Viseu. Alugou, então, um carro no Rent-a-car e seguiu para Bremen.
Lá, encontrou os amigos falidos e decidiu ensinar-lhes técnicas de Metal que aprendeu no Youtube. O cão tocava guitarra – uma Epiphone, o gato tocava órgão, o galo era rapper e o burro metalofone. Depressa se tornaram num grupo viral na Net: gostos no Instagram, likes no Twitter, snaps no Snapchat, stories no Facebook, mensagens no Whatsapp e adoros no Musica.ly. Apareciam em todas as capas de revistas – Caras, Visão e Lux, no Jornal M e no telejornal, entrevistas exclusivas, etc.
Entretanto, o burro sofre um AVC e morre. O resto do grupo passa a viver na casa da avó do gato, uma solteirona com 30 gatos e passaram a dar mais valor ao tricô!
Mafalda, Matilde e Francisca


  
Passado algum tempo, saíram da casa dos ladrões e decidiram voltar para casa dos seus donos. Quando lá chegaram, os donos ficaram muito admirados e zangados ao mesmo tempo. Só que, como estavam muito felizes por vê-los, nem pensaram em ficar zangados, pois tinham muitas saudades deles.
A dona do galo não o matou, a dona do gato não o afogou, o dono do cão não o matou e o dono do burro não se livrou dele.

Tatiana, Eva e Fernanda



Eles criaram a sua própria banda em que se chamavam "Os Grimm". O burro era o alaúde, o gato xilofone, o cão timbale, o galo era o cantor. Certo dia, encontraram-se com os ladrões e interrogaram-nos:
- Querem fazer parte da nossa banda?
- Sim, queremos.
Daí em diante, os ladrões faziam teatro enquanto os animais cantavam, assim as pessoas entretinham-se. Praticavam todas as manhãs. A banda foi crescendo muito e ganharam muito dinheiro. Assim, foram fazendo os seus próprios materiais com a sua empresa.
Mas houve um dia em que tiveram de acabar com a banda por causa da idade.
Leandro, Tiago Lopes e Rui

Sem comentários: